sábado, 29 de março de 2008

Super Size Me - A Dieta do Palhaço

(Resenha de Raoni Dantas)



Este é um dos melhores documentários que eu ja assisti. Além de "lavar a alma" daqueles que odeiam aos Fast Food, o documentário comprovou com clareza os fatores que levam os norte americanos à colherem redondos, e gordos mal resultados na saúde daquela nação, que detém o titulo de nação mais obesa do mundo. Vale a pena assistir! Aqui vai a minha resenha sobre o documentáro! :)

Nada mais interessante do que iniciar com dados sobre o aumento da obesidade nos Estados Unidos. 37% das crianças e adolescentes americanos são obesos, e 2 em cada 3 adultos estão acima do peso ou obesos. A obesidade é uma epidemia global, se nada for feito, a obesidade irá superar o fumo como a maior causa evitável de morte nos Estados Unidos.

Então de que forma os fast-food contribuem para isso? Morgan Spurlock (esse cara é 10), então passa a ser cobaia por um mês se alimentando apenas de sanduíches, Milk shake, e outros alimentos do McDonald´s. Para isso ele determinou umas regras:
só poderia consumir o que viesse das lojas, só consumir as porções super size quando fossem oferecidas (e ele não as poderia recusar), ele deveria comer cada item do cardápio ao menos uma vez. Antes de começar a jornada, ele visitou três médicos (um cardiologista, um gastro enterologista e um clínico geral) e uma nutricionista,que o monitorariam periodicamente durante o mês da experiência, e fez um check-up completo (Muito engraçado essa parte hehe). Seu peso era normal, sua saúde boa, e todos os profissionais concordaram que a idéia era uma estupidez completa (Mas ciência é ciência hehehehe. Durante o mês da experiência, ele visitou o Mc Donalds de 20 cidades americanas.



Das 9 vezes que as porções super size foram oferecidas, 5 foram no estado do Texas (e a primeira ele não agüentou comer inteira, depois de meia hora tentando acabar com o lanche, ele "devolveu" tudo). O estilo de vida americano, incluindo a dificuldade de se fazer as refeições em casa, fazem que 40% das refeições dos americanos sejam feitas fora de casa (1 em cada 4 americanos visitam um restaurante fast-food por dia. O McDonald's representa 43% deste mercado).

Oberva-se lojas McDonald´s até em um hospital (segundo Morgan, fica mais fácil conseguir auxílio médico quando sua saúde se estragar por causa da comida).Além de acompanhar a "dieta" de Morgan (de 5000 kcal por dia, o dobro do recomendado para um adulto médio), somos apresentados a alguns programas de merenda, alguns deles caros e cheios de itens não nutritivos, e um programa implantado em uma escola de Michigan, com o apoio dos pais dos alunos, que oferece apenas refeições nutritivas (e por um preço mais baixo que os programas tipo fast-food). Além de ser acompanhado de um incentivo à atividade física, o que normalmente não acontece nas escolas americanas.



O documentário mostra como a comida fast-food pode viciar, como uma droga, O McDonald´s chama as pessoas que consomem muito de seus alimentos de Usuários Pesados. mostra os muitos problemas sérios de saúde que podem ser causados pela obesidade (hipertensão, doença coronariana, diabetes adulto, derrame, doença na bexiga, osteoartrite, apnéia do sono, problemas respiratórios, câncer no endométrio, de mama, de próstata e de cólon, dislipidemia, esteatohepatite, resistência à insulina, falta de ar, asma, hiperuricemia, irregularidades hormonais, síndrome do ovário policístico, infertiliade e dor nas costas.

Um mês depois, Morgan estava 11 quilos mais gordo, impotência sexual, disfunção hepática, sintomas de depressão, seu nível de ácido úrico subiu às alturas e seu condicionamento físico e sua libido despencaram. Levou um mês desintoxicando o organismo e mais 9 meses para retornar ao peso anterior (84 kg). Nas notas finais, ele explica que, após o filme ser exibido em Sundance (onde ganhou o prêmio de melhor Diretor), o McDonald´s retirou a porção super size dos cardápios. E as garotas que processaram o McDonald´s perderam o processo, pois não ficou provado que os problemas de saúde foram causados pelos Big Macs ingeridos. (Uma pena)

Ao final do documentário refleti: É verdade que os americanos de um modo geral tem uma vida desprovida de tempo. Lá na verdade, os fast food são encarados por uma grande parcela da população sem tempo, como "Alternativa rápida". Diferente do Brasil onde nós, maioria, encaramos como bens de luxo. Ou seja, ir ao Mc Donalds, ao Bob's, Buguer King é algo moderno, chic e elegante e não uma necessidade, uma ultima alternativa para compensar o tempo. Até nessa imitação aos americanos, os brasileiros são prejudicados. Um país que já sofre com desnutrição e fome é provável também incluir uma epidemia de obesidade nessa lista de problemas. Infelizmente...

Só sei de uma coisa, eu odeio Muito tudo isso!

3 comentários:

Juan Andres disse...

Raoni!!!! esta legal tu blog! bem nutricional! jajaja ;)...soy el unico salvadoreño q ha visto tu blog...wow q orgullo jajajaja. Saludos!!

Fernanda disse...

oláa....

nossa muito legal teu blog..

assisti esse filme faz uma semana, e concordo com as tuas colocações...

parabénsss...

Adorei!!!

Shayene disse...

ficou muito legal..
tinha assistidu o filme
e precisava lembrar e seu
blog me ajudou muitoo
valeu...
parabens tah